Carregando...

Ansiedade de Separação

A ansiedade de separação é uma fase natural do desenvolvimento emocional infantil. Saiba como lidar com essa fase com a psicóloga Maria Cecília Mattos.

Quando o bebê nasce ele não sabe diferenciar o eu do não-eu. Isso quer dizer que nos primeiros meses de sua vida ele sente a mãe (ou cuidador) como extensão de seu próprio corpo. Conforme ele vai se desenvolvendo, começa a tomar posse de seu corpo e a perceber a mãe como um ser diferente de si mesmo. Essa descoberta geralmente se dá entre os 6 e 9 meses, e pode trazer muito medo e angústia pra criança.

A mãe serve como base segura para esse bebê, é aquela que traz o sentimento de segurança e alívio para as ansiedades infantis. É natural que um bebê indefeso fique chateado por ter sido separado da pessoa que o protege e cuida.

Fique tranquila, mamãe!

A ansiedade de separação é uma etapa normal do desenvolvimento emocional infantil. É um enorme salto cognitivo, digno de comemoração! Mas você deve estar preparada para seu bebê ficar um pouco ansioso com sua nova compreensão sobre separação. Ele se tornou tão ligado a você que quando você deixá-lo sozinho, mesmo que por um minuto, ele chorará. Ele ainda não sabe que você sempre vai voltar!

Sono & Ansiedade de Separação

Mudanças no padrão de sono é um dos sinais dessa fase. O medo de estar separado de você durante a noite é muito real para ele. E isso pode fazê-lo despertar várias vezes para garantir que você ainda está lá. Então, o ideal é que você faça o seu melhor para manter as horas anteriores ao sono da noite o mais afetuosas possível. Passar um tempo dando carinho antes de dormir, lendo juntos, se aconchegando… é maravilhoso!

É uma fase que pode ser muito cansativa, pois o bebê demanda muita atenção e afeto. Mas o ideal é minimizar separações, tanto quanto possível, e ficar com seu bebê por perto, se ele parece sentir-se ansioso.

Outro ponto importante é: se você tem que se separar de seu bebê – por exemplo, para voltar ao trabalho – tente deixá-lo com pessoas que ele já conhece. Seu bebê ainda pode protestar, reclamar e sentir, mas ele se ajusta mais facilmente a sua ausência quando cercado de pessoas conhecidas. Se a sua opção for deixá-lo com uma babá, permita que ele conheça esse novo cuidador enquanto você ainda estiver por perto.

Como lidar com essa fase?

Começar a separação dentro de casa é uma ótima maneira para reduzir a ansiedade quando você realmente tiver que sair. Diga ao seu bebê que você está saindo do quarto, onde você está indo, e que você vai voltar. Assim, ele vai aprender que tudo vai ficar bem quando você vai embora por um minuto ou dois – e que você sempre vai voltar!

Outra coisa que devemos prestar atenção é: sempre dizer adeus. Beije, abrace seu bebê quando você sair. Diga a ele onde você está indo e quando você estará de volta. Resista ao impulso de fugir pela porta dos fundos! Seu bebê ficará ainda mais chateado se achar que você simplesmente desapareceu.

Esse post é baseado em uma entrevista fornecida pela autora do blog Maternidade no Divã, psicóloga Maria Cecília Mattos (CRP 06/128724) para o blog Projeto de Mãe.

Como os bebês dormem?

Atualmente fala-se muito sobre os benefícios da amamentação, o momento adequado para iniciar a introdução alimentar, e quais alimentos oferecer. Mas, um outro aspecto igualmente importante para a saúde física e mental é, muitas vezes, colocado em segundo plano: a importância do sono.

A amamentação, a alimentação saudável e um sono de qualidade são aspectos vitais para um desenvolvimento infantil adequado. Bebês e crianças pequenas, que estão adquirindo informações e conhecimento a uma velocidade mais rápida do que em qualquer outro momento da vida, precisam dormir bastante. Os recém-nascidos, por exemplo, podem dormir por volta de 16 horas por dia (intercalando o repouso com outras atividades)!

Dormir é muito importante para o desenvolvimento cerebral, motor, físico e emocional da criança. É nesse período de descanso que o corpo libera os hormônios de crescimento e assimila aquilo que viveu e aprendeu. Ou seja, dormir bem é fundamental para o aprendizado. Além disso, o sono está relacionado ao funcionamento imunológico, cardiovascular e metabólico.

Como é o sono dos bebês?

O sono acontece em ciclos, e cada ciclo envolve um período em sono leve/ativo (REM) e outro em sono profundo (não-REM). Em comparação aos adultos, os bebês permanecem por muito menos tempo em sono profundo, e seus ciclos de sono são muito mais curtos. Por permanecerem mais tempo em sono leve do que adultos e crianças maiores, os bebês despertam-se muito mais facilmente! E enquanto os ciclos dos adultos duram por volta de 90 minutos, cada ciclo de sono do bebê tem aproximadamente 50 a 60 minutos de duração.

Nos bebês, o sono REM é fácil de ser identificado: respiração irregular, contrações musculares, movimentos rápidos dos olhos sob as pálpebras e vocalizações. É possível até mesmo ver um sorrisinho! Durante o sono ativo é que acontecem os sonhos! Já no sono não-REM, o bebê dorme e respira profundamente. Nesse estágio é mais difícil do bebê ser acordado por barulhos ou mudanças no ambiente de sono.

Dormir a noite toda

Como exposto anteriormente, os padrões de sono do bebê são caracterizados por ciclos de sono curtos, de 50 a 60 minutos de duração. Então você pode se perguntar: como é possível que os bebês durmam a noite toda? A resposta é que “dormir a noite toda” é um mito. Nem adultos dormem a noite toda! Todos nós experienciamos um breve despertar a cada renovação de ciclo, mas a maior parte das vezes nem nos lembramos.

Com seus ciclos de sono mais curtos, os bebês tem mais oportunidades de despertarem. Então, quando alguns pais se vangloriam de que seu bebê está dormindo durante toda a noite, o que eles realmente estão dizendo é que eles não são incomodados e chamados a cada despertar do bebê. Isso significa que, na grande maioria dos casos, os despertares durante a noite não são um problema. O verdadeiro problema é que, muitas vezes, o bebê não é capaz de voltar a dormir sozinho depois desses despertares normais!

Esse post foi publicado originalmente no blog Pediatria Descomplicada. Veja aqui o post original.

Sono nas férias escolares

Sono nas Férias – Muitos pais me perguntam sobre como cuidar do sono do bebê longe de casa, especialmente em viagens de férias. Fazer com que um bebê durma durante passeios, viagens e férias pode ser bem desafiador. Todos querem saber como viajar com o bebê sem se preocupar constantemente com o sono.

sono nas férias

Seguem algumas dicas para cuidar do sono do seu filho sem perder a diversão das férias:
Leve algo familiar de casa.

Isso ajudará seu bebê a dormir mais facilmente. Um cobertor favorito, a naninha, algum ruído branco no seu telefone. Qualquer coisa que lembre seu bebê da rotina e da hora de dormir. Ter um item familiar por perto irá deixar seu bebê mais à vontade e irá ajudá-lo a adormecer mais rápido.

Não se preocupe com as sonecas ao ar livre.

Se você está de férias, a última coisa com a qual você quer se preocupar é voltar para o seu hotel na hora da soneca! Leve um paninho (de tecido fino, respirável) e coloque-o sobre o carrinho para filtrar a luz e a distração. Passeie bastante, divirta-se e deixe seu bebê dormir! Se você nunca fez isso, agora é um ótimo momento para começar. Entregue ao seu bebê a “naninha” e pratique. Alguns bebês adormecem facilmente no carrinho, outros ficam desconfortáveis, só precisam de algum tempo de prática!

Leve um berço de viagem.

Eu recomendo que o bebê tenha seu próprio espaço de sono, mesmo que esteja longe de casa. Se você vai ficar em um hotel, ligue com antecedência, pergunte se eles fornecem um bercinho. Muitos hotéis oferecem um berço de viagem. Durante a noite, siga a mesma rotina da hora de dormir, e simplesmente ajude seu bebê a dormir como você faria em casa.

Não crie maus hábitos de sono.

Não comece novos hábitos de sono apenas porque você está longe de casa. Se você não compartilha a cama em casa, não há motivo para começar esse hábito durante as férias! E isso vale também para a rotina de dormir. Se você não amamenta nem balança o bebê para dormir em casa, então não comece agora! Siga a mesma rotina de dormir que você tem em casa. Pode levar um pouco mais de esforço para que seu bebê durma em um novo ambiente, mas o esforço vale a pena quando comparado ao trabalho que você terá que fazer para quebrar um novo hábito que foi formado durante as férias!

O mais importante é que você saiba que provavelmente durante a viagem o sono do seu bebê não será como é em casa. E tudo bem! Cuide da rotina e faça o possível para que ele tenha um sono de qualidade. Mas aproveite a viagem! 🙂

(Baseado no post “Getting Baby to Sleep on Vacation”. Clique aqui para ver o texto original em inglês)

Sono: erros comuns em bebês abaixo de 6 meses

Como evitar os erros mais comuns sobre o sono de bebês abaixo de 6 meses de vida?

Estabelecer hábitos de sono saudáveis desde o nascimento é a chave para garantir que todos estejam ficando consolidados e duradouros, o mais rápido possível.

Dicas

– Após as 3 semanas iniciais da vida do seu bebê, ele vai dormir muito melhor em um quarto escuro – mesmo de dia. A luz começa a interferir em seu sono e fisiologicamente impede que ele produza hormônios do sono. O ambiente não deve ficar tão escuro quanto à noite, mas não deve ser completamente claro.

– Chamamos de associações do sono tudo aquilo que o seu bebê se torna dependente para dormir: como a chupeta, ou ser embalado ou amamentado para pegar no sono, por exemplo. Muitas vezes esse é o maior motivo pelo qual os pais buscam a Consultoria do Sono. A partir das 12 semanas de vida é o momento ideal para retirar essas associações.

– Os bebês com mais de 4 meses precisam ir cedo para a cama. As pessoas cometem um equívoco comum: mantê-los acordados até mais tarde, pensando que assim eles dormirão por mais tempo durante a noite, pois estarão mais cansados! De fato, o contrário é verdade. Bebês cansados produzem hormônios do estresse, como cortisol e adrenalina, fazendo com que eles lutem para dormir e acordem diversas vezes.

– Alimentar excessivamente um bebê saudável durante a noite pode afetar seu sono. Um bebê recém-nascido é capaz de dormir 2-4 horas* entre as mamadas.

*Sempre perguntar para o pediatra. Essas dicas não substituem uma consulta com o especialista.


Artigo baseado no post: babysleepconsultantnz

Se você está com dificuldades com o sono do seu bebê, busque ajuda! É possível dormir melhor!

Pediatria Descomplicada _ Sono infantil

Nessa semana saiu um post meu no Pediatria Descomplicada.

Leia um trecho a seguir:

“Atualmente fala-se muito sobre os benefícios da amamentação, o momento adequado para iniciar a introdução alimentar, e quais alimentos oferecer. Mas, um outro aspecto igualmente importante para a saúde física e mental é, muitas vezes, colocado em segundo plano: a importância do sono.

A amamentação, a alimentação saudável e um sono de qualidade são aspectos vitais para um desenvolvimento infantil adequado. Bebês e crianças pequenas, que estão adquirindo informações e conhecimento a uma velocidade mais rápida do que em qualquer outro momento da vida, precisam dormir bastante. Os recém-nascidos, por exemplo, podem dormir por volta de 16 horas por dia (intercalando o repouso com outras atividades)!

Dormir é muito importante para o desenvolvimento cerebral, motor, físico e emocional da criança. É nesse período de descanso que o corpo libera os hormônios de crescimento e assimila aquilo que viveu e aprendeu. Ou seja, dormir bem é fundamental para o aprendizado. Além disso, o sono está relacionado ao funcionamento imunológico, cardiovascular e metabólico.

Como é o sono dos bebês?

O sono acontece em ciclos, e cada ciclo envolve um período em sono leve/ativo (REM) e outro em sono profundo (não-REM). (…)”

Leia o post completo aqui.

Pediatria Descomplicada

Dra. Kelly Oliveira: Cursou Medicina na Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp. Pediatra formada pela Universidade de São Paulo (USP). Concluiu a residência em Alergia e Imunologia na UNIFESP. Especialista em Amamentação pelo International Breastfeeding Centre. Tem o título de Consultora Internacional de Amamentação – International Board Certified Lactation Consultant (IBCLC).

Espaço Médico Descomplicado

A clínica Espaço Médico Descomplicado conta com diversos profissionais de diferentes áreas,
preparados para receber você e sua família da melhor forma possível. Um espaço com todo o cuidado que a sua família merece.

Rua José Antonio Coelho 801 • Térreo • Vila Mariana
Telefone 11 • 5579-9090