Carregando...

Como o autismo me afeta – Depoimento

olivia-haylee
Olivia e sua irmã, Haylee

“Ter uma irmã com autismo pode ser difícil as vezes. Eu tenho uma irmã autista de 4 anos, chamada Haylee. Ela não consegue fazer coisas que outras crianças da mesma idade conseguem. Haylee tem terapeutas que a ajudam a aprender. Quando chego da escola, muitas vezes tem um terapeuta em casa para ajudá-la. Eu não me importo! Eu sei que eles estão tentando fazer que seja possível, para mim e minha família, conversar e fazer outras coisas com minha irmã no futuro.
Às vezes outras crianças acham engraçado ela não conseguir fazer as mesmas coisas que outras crianças podem, ou acham graça dos barulhos que ela faz, incomuns para uma criança de 4 anos. Sempre defendo minha irmã. Ela só é diferente das outras crianças, e tudo bem pois todo mundo é diferente.
Haylee adora brincar! Ela gosta de correr e de ser “pega”. Ela AMA brincar no balanço!!! Se você empurrá-la o dia todo, ela fica no balanço o dia todo! Se você empurrá-la por uma semana, ela ficará no balanço por uma semana!! Ela ama a escola. Ela frequenta a mesma escola que eu e meu irmão. Eu e meu irmão vamos com Haylee no ônibus para crianças especiais, porque não queremos que ela fique sozinha.
Uma das coisas favoritas da Haylee é seu iPad. Onde o iPad está, ela vai atrás. Às vezes é difícil tirá-lo dela. Às vezes ela tem alguns privilégios com o iPad. Eu sei que isso pode parecer injusto, mas nós podemos fazer coisas que ela não consegue ou não pode fazer.
Cada pessoa com autismo é diferente. Nós não sabemos porque ela tem autismo; apenas sabemos que cada um é especial e único.”

Carta escrita por Olivia, de 10 anos.

(Leia aqui o depoimento original, em inglês)