Carregando...

Quando me tornei Mãe de UTI – Aracelli Moreira

“Eu soube que seria uma Mãe de UTI por volta dos sete meses de gravidez, no exame de Ecocardiograma Fetal.

Tive o diagnóstico, aos seis meses de gestação, de que meu filho tinha Síndrome de Down, mas foram as Cardiopatias que o levaram à UTI Neo. Miguel nasceu com DSAV Total (Defeito do Septo do Atrioventricular Total) e Tetralogia de Fallot. Essas cardiopatias foram relacionadas à Síndrome de Down, já que cerca de 60% desses bebês nascem com alguma má-formação no coração. Meu filho ficaria na UTI tanto para avaliar sua condição após o parto, quanto para uma possível cirurgia antes de sua alta.

E por mais que eu estivesse ciente de onde seriam os nossos dias a partir do seu nascimento, uma mãe nunca está preparada para isso. Ela se faz. Na marra!

A gente se percebe como Mãe de UTI quando recebe alta do hospital e volta à nossa casa sem nosso filho. Entrar no seu quartinho todo decorado e o ver vazio, chegar com a mala de maternidade praticamente intacta é como se nada fosse verdade. Mas eu não tinha tempo de pirar, de sofrer. Meu filho precisava de mim. Eu só pude enxugar as lágrimas e voltar à maternidade.

Aracelli

No início todos aqueles monitores, aqueles alarmes, aquelas agulhas me deixavam à flor da pele. Ao mesmo tempo em que eu queria me ver livre daquele ambiente, sabia que ali era o melhor para ele. Uns dois dias depois do parto, ficou decidido: o Miguel só teria alta com uma cirurgia cardíaca paliativa e, só então, aos seis meses de vida, poderia fazer a definitiva.

Foram quarenta dias de UTI. O que antes me amedrontava, já fazia parte da nossa rotina. Nem chorar meu filho chorava ao ser furado várias vezes ao dia para exames. Ele enfrentou uma Leucemia Transitória (comum em Down) por quatro semanas e, ao longo desse tempo, precisou de transfusão de plaquetas até seu organismo reagir.

Enquanto se é Mãe de UTI, não se tem o direito de resguardo, de ter medo de agulha, de ver seu filho chorando e poder pegá-lo no colo. Não se tem o direto de acordar de madrugada para amamentá-lo, de trocar suas fraldas, de segurá-lo nos braços quando bem quiser. A gente se sente Mãe por tabela.

O leite passa ser a forma mais próxima do que tínhamos antes de nascer. O lactário vira a nossa segunda casa, porque a primeira é a cadeira ao lado de sua incubadora. Lembro-me das tantas mães que via chegando ao lactário, ainda enfaixadas, abatidas, muitas não esperavam por ter seus bebês numa incubadora. O primeiro dia era sempre desesperador, porque, se saísse uma gota de leite, era muito. A sensação era sempre a mesma: “não vou conseguir ser a mãe para o meu filho”. A gente acaba se agarrando na sensação de que só o nosso leite é capaz de tirá-lo dali.

Mas com o tempo… sempre ele… tudo se encaixa. O leite sai naturalmente, a gente aprende os horários das dietas e assim os horários que temos que estar a postos. Ali dentro, dividimos nossas angústias, nosso sucesso do dia.

Aqueles corredores ouvem muito! Porque naquele mundo paralelo que existe e sempre existiu – só não imaginávamos que era verdade – vive-se um dia de cada vez. Um dia se sai aos prantos porque seu bebê perdeu trinta gramas, ou não reagiu bem a uma medicação; ou sai aos prantos porque vão aumentar sua dieta, ou por seus exames saírem perfeitos. Chamo de efeito Montanha-Russa. É como entrar numa montanha-russa. Mas a gente nunca sabe se é com ou sem emoção. Tenho a sensação que pedi para vir ao mundo Com emoção!

Voltava a casa com os ruídos daqueles monitores na cabeça, mas em companhia das mantinhas, meias, luvinhas, dos cueiros com cheirinho delicioso de esparadrapo do meu filho – numa exaustão nível máximo, tudo, porém, valia a pena pela vida do Miguel. Ele sempre me fez ser forte, ser a mãe leoa do meu leãozinho. E por mais que chorasse no meu travesseiro, eu não tinha o direito de desistir.

Aracelli e Miguel

No 39º dia na UTI, fez a tão aguardada cirurgia. Uma cirurgia traiçoeira, era como diziam os médicos. No dia seguinte, seu coração parou de reagir e ele se foi. E mesmo com a maior dor do mundo, o Miguel me FAZ acordar todos os dias e desejar continuar. Porque eu sei que ele me escolheu, porque sabia que eu poderia suportar tanto e ainda assim continuar de pé, por ele.

Quem passa por esse mundo paralelo de uma UTI, torna-se alguém que valoriza cada segundo, cada detalhe da vida. Porque por mais que um dia estejamos fora dela – com os nossos filhos ou não -, ela nunca mais sai de dentro de nós.”

Aracelli Moreira

127 thoughts on “Quando me tornei Mãe de UTI – Aracelli Moreira

  1. Essa sensação de ter alta do hospital e voltar pra casa é horrível. Tive gêmeos que ficaram na UTI e chegar em casa sem eles foi uma dor sem tamanho, uma sensação estranha de que eu tinha feito algo errado. Fui mãe de UTI por duas vezes e como isso machuca, mas como nos fortalece. Quando o Ben e o Dudu nasceram foram direto para a UTI. Com 6 dias o Ben teve alta, mas o Dudu estava entubado e cedado. Depois do 13 dia pudemos ter os dois em casa. Aos 4 meses de idade o Dudu novamente entra em crise respiratória e volta para o Hospital, é transferido de cidade e lá vamos nós enfrentar a dureza da UTI na capital. Foram dias e dias de angústia que só mesmo Deus pra dar força. Eu tinha dois filhos em casa (Gabriel de 6 anos e o gemeo) e outro no hospital. Todos precisavam de mim. Dias e dias entubado, dias e dias com máscara respiratória, transfusão de sangue, crises e crises até que pudemos levá-lo pra casa com sequelas motoras. Ele havia perdido os movimentos, havia ficado estrábico, mas graças a Deus, hoje está com um anos e sete meses e depois de um ano de fisioterapia intensa, de eu desistir do meu emprego, trancar o mestrado e viver por eles, o Dudu recuperou todos os movimentos, todas as sequelas sumiram. Ser mãe de UTI e passar por essa dores nos fazem mais fortes.
    Obrigada por dividir sua experiência. Que Deus cuide de vocês.

    1. Elaine, obrigada a vc por dividir sua experiência! Que luta! Mas que vitória! Parabéns! Muita saúde aos seus filhotes! Beijosss

  2. Amiga DEUS, tem sempre um propósito em nossas vidas.
    Esse bebe tinha que nascer, e viver só esse tempo.
    Dos desígnios de DEUS ninguém sabe, com certeza você
    foi a mais abençoada, com uma mudança brusca na sua vida, mas com certeza vê a vida com outros olhos.
    Isso chama-se maturidade espiritual, e na Mãe de UTI,
    vc já tem PHD.

  3. Me emocionei muito com sua historia, tb fui mae de uti, e como o seu, meu Gustavo era cardiopata, infelismente faleceu aos 6meses na segunda cirugia, a dor e grande demais, mas a graça de ter carregado ele me acalenta um pouco, o quartinho ta do mesmo jeito, nao consigo me desfazer de nada.Força e fe, Deus esta conosco

  4. Querida Aracel! Que lindo e corajoso seu relato!!! Não sou mãe de UTI e nem passei por algo parecido. Sou mãe de 2 rapazes, 16 e 18 anos!!! Lendo seu relato fiquei imaginando cada cena é cada detalhe… e dizendo pra mim mesma: “que força tem essa mãe”!!! Hoje sou terapeuta, fonoaudióloga, e trabalho com rabilitacao infantil, nossos anjos, as crianças e adolescentes que atendemos são, muitos deles, crianças de UTI! E, por sua vez, temos nossa mães de UTI ao nosso lado!!! Dizemos que são pessoas realmente escolhidas por Deus e que temos que “pegá-las no colo”!!! São mães que nos ensinam a cada dia, a cada segundo! Nos fazem enxergar o mundo com um olhar diferenciado e são dotadas de uma energia que somente o COSMO explica!!!! Hoje eu digo que sou uma pessoa melhor… e devo isso, de alguma forma, a vocês MÃES DE UTI, que nos ensinam a cada dia!!!! Cada uma tem sua história, sua missão e sua luta… e tenho certeza que Deus jamais deixará uma de suas filhas sem a força necessária para vencer todos os desafios que o momento exige!!!! Um grande abraço em vc e em todas essa guerreiras mães!!!!

    1. Nossa, Andrea, que belo trabalho vc tem! Eu sempre digo que as pessoas que trabalham num lugar como esse têm uma visão de mundo, da vida muito mais ampliada, porque é impossível estar dentro de uma uti neo e não se modificar, não ser tocado. Parabéns!
      E quanto a nós, mães de uti, eu sinto e sentia quando estava lá dentro que a força vem do amor inconstitucional, de querer lutar pelos nossos filhos com todas as nossas forças.
      Beijo

  5. Ainda não sou mãe, mas fui as lágrimas com o seu relato. Realmente emocionante. Deus te conforte e te dê forças e que seu anjinho Miguel descanse em paz…

  6. Aracelli, que lindo relato! Vou compartilhar na fanpage do Instituto Abrace, ONG que apoia mães de UTI, da qual faço parte!
    Receba meu forte abraço é meu carinho,

    Denise

    1. Denise, obrigada pela visita ao blog e por me apresentar essa ONG! Vou pesquisar mais sobre ela. Um forte abraço! Maria Cecília [Maternidade no Divã]

    2. Obrigada, Denise. Tudo é válido para dar um sossego aos nossos corações quando temos nossos filhos numa uti. Beijo

  7. Me emocionei muito com sua historia! Também sou mãe de UTI Neo ou Mãe 24hs desta pequena grande moça que lhe escreveu há poucos dias…a Ana Beatriz. E até hoje, mesmo passados 19 anos, ainda sinto os cheiros, lembro-me dos bips e da exaustão de conferir os aparelhos, e de ter o coração apertado na maior parte do tempo. Que Deus lhe abençoe sempre!!

      1. Aracelli: Fui mãe de UTI tb.E foi nossa terceira filha.Uma menininha linda depois de termos 2 meninos fortes e saudáveis.São muitos anos passados, mas sempre iremos lembrar os dias de angústia e sofrimento.Com muitas orações conseguimos trazer nossa filho tá prá casa depois de 3 meses.
        Com as bênçãos divinas, hoje ela é uma das melhores médicas da UTI Neonatal e infanil de um grande hospital no Pará.Formou-se pela USP e Deus a salvou para que ela salvasse muitas outras crianças.

    1. Camiiiiiiila, que mundo pequeno! Depois das nossas conversas por e-mail por conta do seu livro, vc me encontra aqui. : )
      Por falar nele, já li e fiquei encantada com a poesia que vc propôs a fazer! Uma linda homenagem! Que bom reencontrá-la! Um abraço beeem apertado a vc!

    2. Camila! Tenho muito interesse em ler seu livro. Como posso adquirí-lo? Abraços, Maria Cecília [Maternidade no Divã]

  8. Me emocionei tanto com seu texto!
    Sou uma criança de UTI. Foram duas semanas após meu nascimento e por mais que eu não me lembre de nada por motivos óbvios, eu escuto os relatos da família e consigo ter ideia do desespero. No meu segundo dia de vida disseram pra minha mãe que era para ela se preparar para o pior, mas hoje tenho quase 19 anos, faço medicina (pra ser que nem aqueles que me salvaram) e tô trilhando minha vida.
    O seu anjo ainda vive dentro de você. Tenho certeza de que ele está olhando cada passo e te dando a luz necessária. Ele te escolheu, como você disse, pra ser a mãe dele e ninguém no mundo poderia ser melhor para tal missão.

    1. Ana, que história linda! “Ser como aqueles que te salvaram” é algo lindo demais. Parabéns!
      Obrigada pelas palavras. Beijo

  9. Nos mães de uti nunca desistem de lutar por nossos anjos cada dia é a esperança que não morre msm qnd uma parte de nós vai embora
    nossos anjos lutaram bravamente eles sabiam q nós seríamos fortes para deixá los partir
    AMOR ETERNO LORENZO

  10. Muitas histórias parecidas e lindas tbm sou mãe de UTI fiquei por mais de 90 dias na UTI neo natal do hospital da luZ em são Paulo em 2010 e realmente e mega difícil. Força mamães. Parabéns Aracelli o Miguel é perfeito e um anjo.

  11. Oi querida li sua mensagem, e lembrei do meu filho ele tinha tetralogia tb e sindrome de patau… nao resistiu nem.cheguei a ser mae de uti, mas desde do seu diagnostico as 5 messes de gestacao sabiamos que a uti nao o salvaria! Mas me imaginei na sua situacao inumeras vezes! Fica com Deus!

  12. Nossa comecei a ler seu depoimento com muita esperança que vc terminasse com um final feliz, que vc no final dissesse que hoje estaria tudo bem, que seu filho estaria se recuperando bem, enfim…Deus quis assim e não podemos achar que tem que ser o que queremos e sim o que Deus prepara para nós…vc tão jovem e seu filho mais jovem ainda passar por tantas provações…o amor de mãe é eterno e tenho certeza que o Miguel estará sempre ao seu lado, como um verdadeiro anjinho a te guiar e proteger por toda a sua vida…um grande abraço.

    1. Sim, ele está. E me passa, como sempre, uma paz muito grande. Ele não teve um nome de anjo guerreiro ao acaso. Obrigada pelo carinho. Bj

  13. Nossa comecei a ler seu depoimento com muita esperança que vc terminasse com um final feliz, que vc no final dissesse que hoje estaria tudo bem, que seu filho estaria se recuperando bem, enfim…Deus quis assim e não podemos achar que tem que ser o que queremos e sim o que Deus prepara para nós…vc tão jovem e seu filho mais jovem ainda passar por tantas provações…o amor de mãe é eterno e tenho certeza que o Miguel estará sempre ao seu lado, como um verdadeiro anjinho a te guiar e proteger por toda a sua vida…um grande abraço.

  14. Tbm fui mãe de UTI minha filha aos 8 meses teve uma” Insuficiência Respiratória Aguda ” e passou por por um longo processo na UTI seguindo de uma infecção pulmonar que levou a várias outras doenças. Precisei ser muito forte apesar das circunstâncias serem contrárias ao posto dos médicos dizerem que só Deus na vida dela.. E realmente só foi ele porque no momento que os médicos acharam que não teriam mais jeito o senhor pela sua infinita misericórdia fez o mover das suas águas na vida da minha filha e ela entrou em um prosseso de recuperação que todos ficaram surpreendidos .. E ali eu vi realmente o poder de Deus .. Porque ninguém imaginária que aquela criança tao frágil que chegou na UTI entre a vida é a morte precisando ser entubada as pressas e sendo colocada em aparelhos para sobreviver tendo que lutar cada segundo pela vida tendo uma rotina exaustiva de agulhas e exames laboratoriais. .Enfim apesar da minha exaustão máxima tudo valia a pena pois era por ela a pessoa mais importante pra mim. POIS lá no fundo eu sabia que eu iria voltar para casa com ela em meus braços. . E foi o que me aconteceu depois desse longo processo de altos e baixos após 1 mês e 20 voltamos para casa deixando para trás aquele barulho de monitores sem ter medo que eles parassem deixando pessoas que de uma forma estranha se tornou meus verdadeiros amigos.. E hoje agradeço a Deus por ter me dado forças e me capacitado a cada manhã para suportar tudo para você sabe que não é fácil viver dentro de uma UTI como você mesmo relatou uma verdadeira “Montanha-Russa” tem hora que você conversa Bom os médicos ele diz ” Sim mãe ela teve uma pequena melhora .. Daí você volta 10 minutos depois e ele lhe chama dizendo – Mãe ele piorou novamente- e ali seu mundo desmorona pois aquele sorriso que você deu a a pois a notícia se transforma em choro em desespero. . O destino traiçoeiro querendo nos deixar para trás. . Mais aí vem nossa fé pois foi através dela que pude enfrentar cada notícia é transformar em esperança pois dentro do meu coração havia uma voz que dizia : Filha minha descansa pois sou fiel para cumprir aquilo que te prometi..: E realmente eu descansei o senhor trabalhou tremendamente na vida da minha filha e na minha tbm.. E há agradeço a ele só a ele pois no final de todo o processo ela saio do internamento se nem uma sequela. E há está uma menina linda cheia de vida perto de completar 2 aninhos. . Enchendo minha vida de felicidade e me ensinando a cada dia.. Agradeço a Deus pela vida da minha pequena mesmo sabendo que não mereço tanto ele foi fiel para mim e hj sem duvidas posso dizer que grande é o plano de Deus na vida da minha pequena Eloysa. – E após esse depoimento te digo do fundo do meu coração vc é realmente uma guerreira. Que Deus possa te abençoar a cada dia e renove suas forças a cada manhã. . Assim como ele renovou as minhas. Beijos

  15. Sua história é muito parecida com a nossa. Tivemos a Laura em 2012 com uma má formação rara, linfagectasia pulmonar congênita, foram 97 de uti. De muito amor e dor. Ela não sobreviveu e para iluminar nossos dias agora temos a Luiza com 6 meses e muita saúde. Bjs no seu coração

    1. Elena, filhos especiais escolhem pais especiais. E eu acredito muito nisso! Apesar da notícia da cardiopatia ter me deixado abalada, eu vivi intensamente e fui muito feliz os 9 meses de gravidez. Eu não cabia em mim de tanta felicidade. Após o nascimento, e com tantas notícias, eu continuei dizendo o que sempre disse ao Miguel: “Você foi a melhor coisa que poderia ter acontecido na minha vida!”
      Eles sabem que vieram por pouco tempo, que tinham que cumprir uma pequena missão, mas que foram extremamente amados e que mudaram as nossas vidas pra melhor.
      Bj, querida!

  16. Aracelli tenho uma filha com Síndrome de Down, que tbm tem os mesmo problemas cardíacos, que seu anjinho tinha ela tem 5 anos e 10 meses e um benção em minha vida.Realmente vc foi escolhida para passar o tempo q passou o seu anjo pois é um pessoa extremamente forte. A minha filha só fez a cirugia paliativa e ainda vai fazer a corretiva, mais tenho fé que dará tudo certo.

    1. Larissa, fico muito feliz que ela esteja bem. Eu também acredito que ele tinha uma pequena grande missão. E me sinto honrada por ser a mãe que ele escolheu. Um beijo grande na sua princesa! Fiquem com Deus!

    2. Fico muito feliz por saber que ela conseguiu. Cada um de nós viemos ao mundo com um tempo, com uma mensagem, com um propósito. Sua princesa ainda precisa passar muitas lições a todos nós! Apesar de ele não estar mais aqui, fisicamente, comigo, eu continuo a trilhar o caminho que o Miguel me mostrou. Continuo envolvida com tudo o que uma pessoa com Sd busca. Isso faz me sentir mais perto do meu filho.
      Bj a vc e à sua princesa!

  17. vc é uma guerreira ,vivi uma historia assim minha filha naceu com 6 meses e ficou 2 meses na uti e hoje ela esta aqui do meu lado linda e saudavel pq eu tive muita fe em deus vc é uma super mãe

    1. Obrigada, Noemi. Somos grandes mães! Desde o início da minha gravidez eu sinto uma paz e uma felicidade muito grande vindas do Miguel. E por mais que ele não esteja mais comigo, fisicamente, ainda sinto isso dele. Meu filho veio para trazer luz à minha vida! Esse foi o grande presente de Deus. Bj

  18. Que lindo sua historia Aracelli, estou com lágrimas nos olhos e admirada pela sua força. Não sou mãe ainda, mas fui uma tia de UTI. Meu sobrinho se chama Davi e fui eu quem escolheu o nome dele, e depois do seu nascimento vimos que não foi por acaso pois ele foi um guerreiro. Foram 27 dias entubado e inúmeras as vezes que nos disseram que ele não voltaria para a casa após uma parada respiratória. Mas ele hoje é um alemãozinho lindo e não para um segundo. Te desejo muita paz e muito amor, que seu relato toque as mães que não tem força para seguir, e que elas sejam tão fortes quanto você. Que Deus te ilumine sempre.
    Grande beijo

  19. Também fui mãe de UTI. Vivi 59 dias com minha pequena guerreira Mariana, um dia de cada vez! Lutando sempre, as vezes chorando de tristeza, as vezes chorando de alegria… Tempo de dores e de aprendizado! Parece que foi ontem porque as lembranças não saem da cabeça! Não sei se o mais difícil foi o adeus da despedida ou chegar em casa definitivamente sem esperanças. Vida que segue!

  20. Olá, tb fui mãe de UTI, meu filho Henrique de 8meses e meio, teve uma parada cardíaca dormindo, provável morte subita do lactente, chegou a ser reanimado, porém sem prognóstico. Foram dois dias de UTI, infelizmente sem esperanças, porque eu como mãe e tb médica, sabia q sua alma não estava mais entre nós. Por mais dor que eu sinta, tento não considerar a morte dele um castigo mas que a vinda dele foi e é minha maior bênção. Hoje além de mãe de UTI, sou mãe de um lindo Anjo…

  21. Eu também fui uma mãe de de UTI não tão intenso, mas a dor é assim mesmo. eu já tinha dois filhos e ai nasceu a tão sonhada menina e ai eu tive que tomar a decisão de fechar a fábrica literalmente, pois não tinha mais condições. E fiz uma cesária para fazer laqueadura, minha filha nasceu perfeita porém com problemas respiratórios e foi direto para Encubadora.Eu era acostumada logo que os bebes nasciam te-los nos braços e logo penduravam no peito.E ninguém me falava nada da menina. Na época passava na TV Globo a novela Cambalacho e ai eu dizia tem cambalacho nisso…depois vieram me contar o que aconteceu.Fui pra casa depois de 3 dias e só quando completou 7 dias de nascida pude levar pra casa e tela-la em meus braços por mais tempo. E hoje após quase 29 anos acordo com a mensagem no meu celular, deste site enviada por ela que graças a Deus sempre foi uma criança saudável e só me dá felicidade.

  22. Eu vivi também essa angústia… eu e meu filho ficamos lá 29 dias internados, só realmente quem foi uma mãe de UTI sabe o real sentindo de uma mãe leoa…
    Meu Samuel está hoje com 1 ano e 1mês e arteiro, bagunceiro me deixar de cabelo em pé…
    Eu simplesmente amooooooo
    Ser mãe…

  23. nossa ! eu acho que lhe conheço … ( se for quem estou pensando )

    ANOS se passaram …

    nem sei que o lhe dizer … foi uma surpresa pra mim reencontra você e com uma noticias dessa …

    o que posso lhe dizer ?! sem palavras … que a sua historia seja um exemplo de amor verdadeiro para muitoS e você foi uma mae especial .

    MUITOS beijos e abraços …

    Ana Rita Castro .

    1. Ana, se for vc a minha amiga do ballet de duzentos anos atrás, então sou eu sim! ; )
      Obrigada pelas palavras! Estou aqui pensando como nossas vidas são imprevisíveis. Pensei nas outras meninas, naquela que tb se foi. Acredita que encontrei uma delas como Mãe de Uti? Na mesma época que eu. Mas até onde eu sei, a filha da Ju saiu bem da maternidade, alguns dias após eu chegar lá. Beijo no seu coração!

  24. vivi tudo isso e um pouco mais, pois fiquei no hospital em são paulo 10 meses com a minha filha em 2013. por fim voltei para casa sozinha, sem minha filhinha que tanto amo. hoje vivo tentando esquecer tudo que passei mas não consigo. vivo de lembranças e soudades.

    1. Fátima, talvez vc não tenha que esquecer. Talvez vc possa ver, assim como eu, a felicidade até mesmo na dor. Eu fui feliz toda a minha gravidez, mesmo depois do diagnóstico, mesmo depois de saber que ele ficaria na UTI. Eu vivi intensamente os 9 meses e os 40 dias ao lado dele. Eu sei que ele me escolheu pq precisava de uma mãe como eu que fosse capaz de suportar a missão que ele tinha. Apenas tão pouco tempo, mas necessária a ele.
      Sua princesa a escolheu para viver esses 10 meses ao lado dela. E ela achou em vc essa mãe que ela tanto precisava. Pense nisso! ; ) bj

  25. Emocionante seu relato Aracelli sei bem o que é ser mãe de Uti minha pequena Julia Vitoria ficou dentro de uma Uti foi diagnosticada em meu ventre aos 4 messes de gestação com mielomeningocele hidrocefalia.Nasceu em novembro de 2010 e lutou por sua vida por 4 messes e 10 dias .Tudo o que vc relatou foi exatamente o que eu meu esposo e filho passamos . Em março de 2011 Deus recolheu minha pequena .Ela me deixou um aprendizado muito grande de intender que sem Deus em nossas vidas nada somos.Hoje sou uma esposa melhor uma mãe melhor e uma pessoa melhor.Tenho muita gratidão a Deus por ele ter me dado o privilégio de ser mãe da minha pequena princesa Julinha.Desejo que Deus te abençoe tremendamente.Um grande abraço.

  26. Também fui mãe de UTI. E duplamente! Meus geminhos nasceram com 34 semanas mas ficaram apenas 7 dias para ganhar peso. Embora soubesse que tudo estava bem com eles, a volta pra casa sem os bebês foi horrível. Nada te prepara para viver esse momento de impotência e, de uma certa forma, culpa. Mas essa inesperada semana na UTI Neo acabou se revelando um presente pra mim. É impossível não se transformar com essa experiência. Tantas histórias, tantas lições, tanta fé, solidariedade e esperança. Tanto amor. Ali está tudo que importa. E vamos deixando pra trás toda a frivolidade, todo o egoísmo, tudo que nos faz pesados, pois precisamos de braços e beijos leves para acalentar. Não há consolo para uma mãe que perde seu anjinho, só a certeza que o amor não morre e não acaba. Fique sempre com ele. E fique com Deus <3

  27. Sabias e lindas palavras… Tambem passei por isso e me identifiquei demais com seu texto. Deus a abençoe! Deus abençoe e cuide do Miguel que, tenho certeza, é um anjo querido!

  28. Me emocionei muito com sua história e vivemos algo parecido ( minha filha e eu) com o nascimento do nosso príncipe Davi!! Tivemos mais sorte que você, hoje ele já está com um aninho, uma benção em nossas vidas!! Você terá a graça de ser mãe de novo!!És forte e guerreira, Deus está sempre ao seu lado!!

  29. Vivi uma historia semelhante, anos de uti, minha filha esta viva, nao anda, nao fala, mas valorizo ciisas q muitas pessoas nao valorizam…

  30. Linda sua história de garra, determinação e superação. Sei bem como é, tive meu bebê que faleceu aos 09 meses e conheci essa trajetória.
    Os corredores de hospital sem cores, bombas apitando, respirador abaixando e subindo parâmetros. Meu coração que disparava a cada segundo e como você disse vivia um dia por vez. Deus abençoe sua vida . Gd abc

  31. História de amor que não se mede, lágrimas que surge neste momento, emocionada pela força que Miguel te passa a todo momento, anjo que foi para o encontro de Deus! Um forte abraço.

  32. Nossa, há muito tempo não lia um texto tçao lindo e tocante. Não sou mãe ainda (ainda vou me casar) mas fiquei muito tocada com a forma linda que você colocou uma situação que seria desesperadora. O Miguel realmente é um anjo lindo que veio para trazer alegria e mais amor pra você, mesmo que por pouco tempo! Com certeza ele está no céu te olhando e mandando muito carinho pra mamãe dele. Que Deus abençoe vc, sua família e que outro anjinho lindo possa vir pra ficar mais tempo no seio familiar!

    1. Sinto muitíssimo pelo seu Miguel. Eu também sou mãe de UTI, o meu bebe nasceu de 29 semanas, ficou quase 60 dias na UTI,teve muitas complicações,enfim eu sei tudo oque vcs passou, coma graças de Deus meu filho hoje tem 4 anos e é uma criança saudável.

  33. Linda história de amor e superação, Aracelli!!!
    Sei EXATAMENTE o que você passou e passa, pois tenho uma história muito parecida com a sua: Mãe de UTI (110 dias) de criança com SD, que fez cirurgia cardíaca com poucos meses de vida e que veio a falecer nos deixando um aprendizado incrível!
    Só quem vive sabe, não é? 😉

    1. Sim, só quem vive que sabe, mas só quem vive tem a chance de ser mãe desses anjos tão especiais. Eles nos mostram que há amor e felicidade mesmo quando não estão fisicamente conosco. Somos mães especiais de filhos especiais. E sinto muito orgulho de ter sido a escolhida. Bj

  34. Você, mamãe, é um ser humano iluminado!
    “…o Miguel me FAZ acordar todos os dias e desejar continuar.”
    Seu relato, essa história tão intensa de amor, de VIDA, com certeza serve de inspiração para muitos.
    Agradeço a sua força, e seu detalhismo, e sua determinação de continuar, no bem, pro bem.
    O teu anjo te escolheu. Nada é por acaso.
    Aprendi um outro lado da maternidade, pois sou leoa também… A sua luz só inspira mais e mais… E por mais que não se tenha vivido isso, sua história me faz valorizar ainda mais cada segundo, cada detalhe da vida.
    Ahhhu tua história ainda está sendo escrita… o futuro é uma incógnita…
    E você, dona leoa, ainda terá uma ninhada…
    O futuro se encarrega de tudo. Você é luz!

  35. Que linda história! Não sou mãe (ainda), mas me emocionei com a trajetória de uma mãe com o seu anjo. Porque o Miguel foi um anjo. Um anjo enviado por Deus para mudar a sua vida e a de muita gente que foi atingida por essa história. Que a sua vida seja abençoada e que você transforme a vida de outras pessoas com a sua experiência.

    1. Aline, vc disse tanto, parece mesmo que me conhece. Ele mudou tudo e todos e para melhor. É isto que sinto: passar tudo de bom que ele me trouxe a quem precisa! Obrigada! Bj

  36. Querida, impossível não se emocionar com a sua história e do Anjinho Miguel!
    Desejo que Deus com sua infinita misericórdia, te fortaleça a cada novo amanhecer.
    Tenha certeza que o Miguel estará sempre ao seu lado, sempre presente, pois o elo que os une será eterno, ele estará para sempre em seu coração.
    Sinta-se abraçada por mim e por Jesus que não nos abandona nunca.
    Um forte abraço, fique na Santa Paz de Deus.

  37. Lindo muita força,sei o que e vive esta experiência o meu anjo se chamava Davi passamos 1 ano e seis meses na Uti foram os mais sofridos como os mais feliz da minha vida pois acada dia ali era um dia de vitória,um dia para agradecer a Deus .

  38. Aracelli, que história de superação. Sou mãe de UTI e passou um filme na minha cabeça lendo o seu texto. Tenho certeza que Deus te escolheu para ser mãe do Miguel pq ele merecia uma guerreira como vc. Que ELES continuem abençoando e iluminando o seu caminho. Vc é uma pessoa preciosa. Bjs.

  39. Aracelli, que história profunda…Faltam palavras…escorrem lágrimas no meu rosto…Mas não podia deixar de escrever algumas palavras pra você, como se fossem um abraço apertado…Não sou mãe de UTI, mas sou mãe de uma pequena de 1 ano e 5 meses e não posso imaginar o tamanho da sua dor…e da sua força…Que o anjo Miguel esteja sempre com você ! As vezes não compreendemos os desígnios de Deus…mas Ele tem um propósito para tudo…Que Ele esteja sempre em seu coração!

  40. Q emocionante! Eu passei 62 dias na uti neonatal e dps de dois meses 70 na uti pediatrica, meu filho nasceu com uma ma formacao chamada HDC Hernia Diafragmatica Congenita. Sei bem essa luta, mas gracas a Deus meu bb hj vai fazer 10 meses, um verdadeiro milagre!!!

  41. Aracelli,
    Você é uma grande guerreira. Sou enfermeira de UTI e vi tantas histórias parecidas. Mas nunca consegui ser mãe, tentei durante 10 anos e nada, vários tratamentos, várias expectativas e várias decepções. Estou dando um tempo agora, revendo outros sonhos e deixando que a vida siga seu rumo.
    Obrigada por dividir sua história e mostrar sempre que não existe frio que não possa nos aquecer!

    1. Obrigada a vc por também dividir a sua história. Ela só confirma numa coisa que acredito: viver intensamente o hoje porque não sabemos aquilo o que a vida nos reserva. Isso me fez viver o melhores dias da minha vida ao lado do Miguel. Viva o seu outro bom momento e espere por aquilo que Deus tem guardado a vc. Um beijo!!!

  42. Bem sei o que é voltar para casa, sem o seu bebê nos braços,bem sei o imenso vazio que é! Há quase trinta anos atrás, meu filho não veio comigo e, parecia que não tinha mais nada a ser feito por mim, a não ser chorar e escutar pessoas se solidarizando comigo, mas ele se foi e, vieram mais 4, todo com saúde e felizes, mas aquele faz falta, há sempre a lembrança dele, sempre!

  43. Que você tenha toda a força do mundo pra seguir em frente. Sou mãe de um Miguel, que também ficou na UTI, e lendo teu texto, relembrei de cada detalhe, de cada alteração nos malditos monitores,do lactário, das outras mães de UTI, dos coleguinhas de UTI, dos olhares dos medicos e enfermeiros. Hoje ele está em casa e está bem.
    Não consigo imaginar a tua dor, ou quem sabe eu até ja senti um pouco dela, quando por um momento de fraqueza perdi as esperanças e me imaginei na tua situação.
    Não posso desejar outra coisa a não ser força, coragem e amor pra seguir em frente! Hoje, colocarei teu nome nas minhas orações!

    1. Não escolhemos esses nomes à toa… Nome de anjo guerreiro. Cada um deles vencendo suas próprias guerras! Obrigada!

  44. Linda História!!!Muita Força Aracelli! Você conseguiu descrever tudo que senti nos 48 dias de UTI da minha princesa. Realmente a UTI jamais sairá de nós. Com todo meu carinho….. muita força.
    O anjinho Miguel está cuidando de você.

  45. Olá, Araceli
    Sou pediatra neonatologista, estou acostumada a ler depoimentos de mães mas o seu me emocionou muito.
    Parabéns pela mãe que vc É para o Miguel!!!! Pois acredito que a ligação permanece. E parabéns pela mensagem. Que você siga e continue sendo essa mãe maravilhosa!!!

    1. Débora, que bom que gostou. Parabéns pela difícil mas tão linda profissão! Pessoas como vc são aquelas que mais precisamos confiar num momento de desespero. Uma baita responsabilidade! E eu estive cercada por essas pessoas. Bj

  46. Sei bem o que é isso, sou avó e mãe ao mesmo tempo, de uma menina que passou 77 dias em uti neo, no segundo dia de nascida, fez cirurgia, e depois disso cada dia era uma surpresa, duas piores, duas melhores, teve duas paradas respiratórias, uma delas eu estava segurando a mãozinha dela, pela janelinha da incubadora, passou mais de trinta dias entubada, pegou uma pneumonia aspirativo e dai dias muito difíceis até conseguir aos poucos, resistir e conseguir sair do guardo de extrema gravidade. Com exatamente 77 dias ela teve alta e só assim é que foi possível coloca- lá nos nossos braços e trazê-la para casa. Agradeço a Deis todos os dias, mais foram dias terríveis e teve dia de perguntar a Deus porque tanto sofrimento para um anjinho tão inocente. Sei bem o que é chegar em casa todos os dias sem ela, deixá-la todos os dias e voltar sem ela, passava o dia inteiro no hospital , não conseguia fazer mais nada senão estar ao seu ladinho. Obrigada meu bom Deus, por ter recebido essa benção. Hoje ela está saudável é melhor de tudo sem nenhuma sequela. Coisa que nem os médicos acreditaram que isso fosse acontecer, mais os poderes de Deus é soberano.

  47. Nossa, eu queria tanto comentar algo que fizesse tanto sentido quanto o seu texto!
    Que força a do Miguel. Que força a sua.
    Não sou mãe. Não sei se tenho vocação para amar tanto! E acho que não tenho forças para passar pelo o que você passou… e sobreviver.. e viver!
    Quando li: “E ele se foi!” me doeu tanto!
    Não achei justo… queria ele com você!
    Mas o que acontecesse, é bem maior que nosso entendimento!
    Que força a do Miguel. Que força a sua!
    Se um dia eu for mãe, que ser uma ” Mãe Aracelli”.
    E quero um filho forte, como o Seu Miguel!
    Um beijo!!

    1. Que linda! Camila, o amor de mãe surge no momento em que se vê aqueles dois tracinhos azuis do teste de gravidez. E ao longo dos meses, multiplica. Como se não fosse possível, aumenta desacerbadamente quando vê seu filho nascendo. Todas nós somos capazes disso. Acredite!
      É esse mesmo Amor que me traz a dor, mas também é ele que me faz ser a pessoa mais feliz do mundo por Ser a mãe de uma coisinha tão iluminada! Eu passaria tudo de novo só pra ser a mãe do Miguel. Obrigada pelas palavras! Bjs

  48. Tudo que senti pela minha Lorena eu li nesse depoimento.
    Sinto a dor da perda até hoje
    Não esquecerei nunca como foi gostoso te ter minha filha.
    O bebe mais incrível do mundo..
    Lorena Meimei

    1. E onde quer que esses anjinhos estejam, estarão sempre olhando por nós! Força, querida! Eles nos escolheram porque sabiam que éramos capazes!

  49. Enquanto lia a sua história, me senti como se estivesse vivendo o que você viveu, uma emoção tão forte, um calor que ao mesmo tempo que o meu coração apertava, também dava a sensação de reconforto, Miguel e estrelinha da sua vida e dos seus dias, e só mães especais tem a força, a fé, e o previlegio de um amor tão lindo assim …. Não te conheço, mas você tem a minha admiração. Um grande beijo

  50. Que linda historia, que bela homenagem ao seu filho.
    Receba toda minha solidariedade de mãe e um forte abraço <3

  51. Sua força é do tamanho de uma rocha . A energia e avontade da vida predomina e ai estào os resultados.. Um brinde a Vida!
    Parabéns por sua coragem de remover o que parecia ser intransponivel..abraços
    Lisabeth

  52. Mãe, parabéns pela sua garra,sua força, somente mãe seria capaz de tudo isso e muito mais. Que as ricas lições de vida deixada pelo pequenino Miguel, num curto espaço de tempo possam fazer de nós que lemos a sua história pessoas melhores, mais pacientes, dedicadas aos nossos filhos, pois muitas vezes eles precisam de tão pouco e nós fazemos o mínimo. Seus filho precisava de muito e você deu o seu máximo. Assim como Deus escolheu Maria para trazer Jesus Cristo ao mundo para salvar a humanidade, também escolheu você para trazer o Miguel,que veio apenas para dar lições de amor sem nada cobrar em troca. Ele em sua infinita misericórdia e sabedoria sabia que ambas (maria e voce) eram capazes de desempenhar tão nobre missão. Salve Agraciada! Eu louvo a Deus pela sua vida e peço a Deus que preencha o vazio deixado em seu coração por este pequeno guerreiro. Deus te abençoe.

    1. Belas palavras! Sabe, no momento de maior dor, quando recebi a notícia, foi na Virgem Maria que pensei. Na dor que ela passou. Talvez por isso ela nos faça fortes, capazes de enfrentar o mundo por eles. Obrigada!!!

  53. Que Deus a abençoe mais e mais. Miguel também foi abençado por ter você como anjo dele enquanto esteve por aqui.

  54. Foste guerreira,Deus lhe deu forças. Foste a mãe q Deus escolheu. Deus irá lhe abençoar sempre e pense a vida ñ acabou. Grandes surpresas terás !!!!

      1. Aracelli so agora soube de tudo. Fui te procurar no face. Nos encontramos na uti depois de anos. Sempre quis saber noticias suas mas nao achava vc no face…sinto muito, meu coracao doi muito com essa noticia q acabo de ter. Vc e mto forte, era a mais iluminada da uti. Seu brilho era aparente e passava muita fe para nos. Fiquei menos tempo que outras maes naquela rotina mas cada dia foi desse jeito que vc falou. Foram 2 semanas eternas. Mas esta tudo bem. Desejo muita luz, paz e conforto pra familia toda!!!
        Deus e o caminho, a luz e a verdade.
        Bjos da sua amiga do jazz/ ballet de alguns anos atras.
        Juliana

        1. Juuuuuu, como eu queria saber se vc! Do nada não te vi mais lá, fiquei preocupada, mas depois imaginei que tudo estivesse bem.
          Meu face é Aracelli Moreira.
          Beijo pra vc e sua filhota!

Comments are closed.