Carregando...

Dando adeus às fraldas! – Desfralde

Já falamos aqui sobre o desfralde, mas informação nunca é demais, certo?

desfralde-maternidadenodiva-01

Estava buscando formas diferentes de conversar com vocês sobre isso, e achei um material muito legal de uma psicóloga de Florianópolis, Maria Claudia Duarte. No fim do post tem o link pro artigo completo. Aqui colocarei algumas partes que achei bem interessante!

*

– À medida que a criança se desenvolve os pais começam a se perguntar qual o momento adequado para iniciar o desfralde. Deixar de usar fraldas é um passo importante na construção da autonomia, é mais um sinal que a criança está crescendo, tornando-se independente aos poucos, e para ter sucesso nessa empreitada ela necessita controlar os esfíncteres.

– O controle dos esfíncteres depende do amadurecimento neuropsicomotor da criança. Para iniciar o processo de desfralde, é necessário que a criança esteja preparada tanto no aspecto físico quanto emocional, independentemente da sua idade.

– O treino do esfíncter deve ser feito de forma natural, sem cobranças e ansiedade, respeitando o ritmo de cada um, mantendo um ambiente tranquilo e um relacionamento carinhoso com a criança. Devemos ter em mente que essa aprendizagem transpõe a de controlar os esfíncteres, ela influencia na construção da autoestima, de uma boa relação com o corpo e, consequentemente, consigo. Portanto, abandonar as fraldas envolve uma aprendizagem/habilidade, e a criança precisará de ajuda e incentivo para entender o que se espera dela.

– Dicas:
. A retirada da chupeta e da mamadeira não deve coincidir com o desfralde;
. Quando a criança estiver segura com o desfralde do dia, e acordar com a fralda noturna seca na manhã seguinte, fato observado por mais de quatro dias seguidos, esta pode ser retirada. Deve-se diminuir a ingestão de líquidos após as 18 horas;
. É importantíssimo frisar que depois de desfraldar não se deve colocar fralda novamente, pois isso confunde a criança;
. Os acidentes irão ocorrer, pois fazem parte do processo;
. Não apenas as crianças devem estar preparadas para o desfralde, mas da mesma forma os pais, para saber lidar com paciência frente às situações de acidente e entender e respeitar o tempo de aprendizagem de cada criança.

*

Link pro artigo completo aqui