Carregando...

Colo não estraga! _ Desenvolvimento infantil

Quem nunca ouviu dizer que “colo demais estraga!”, ou “deixa ele chorar!”? Aposto que 100% dos pais e mães já receberam alguma orientação ou conselho para evitar o “excesso de colo”, como se isso pudesse gerar algum prejuízo para criança e torná-la mimada! Mas, cada vez mais estudos afirmam que esses palpites não fazem o menor sentido!

Colo faz bem!

Crianças que recebem atenção, colo e tempo de qualidade com os pais se tornam adultos mais saudáveis e com melhores habilidades sociais. Esse foi o resultado de uma pesquisa recente da University of Notre Dame. A pesquisa concluiu que os bebês que foram acariciados e segurados no colo, tornaram-se adultos mais saudáveis, menos deprimidos, mais gentis, empáticos e mais produtivos. A responsável pelo estudo Darcia Narvaez do Departamento de Psicologia da Universidade foi enfática: deixar o bebê chorando sozinho pode arruinar seu desenvolvimento. Narvaez contou com a participação dos colegas Lijuan Wang and Ying Cheng.

O estudo, publicado em 2016, questionou 606 adultos sobre aspectos de sua vida infantil e também da vida atual. O resultado foi claro: aqueles que haviam sido mais acalentados pelos pais quando pequenos tinham menor probabilidade de desenvolver distúrbios psíquicos. Uma infância positiva com muito carinho e tempo de qualidade também promoveu adultos mais saudáveis e com melhores habilidades de enfrentamento.

“O que os pais fazem nos primeiros meses e anos de vida dos filhos afeta a forma que o cérebro se desenvolve pro resto da vida. Então, muito carinho, colo, cuidado e balanço é o que os bebês esperam”, afirmou Narvaez. “Nossa pesquisa mostra que, quando não fornecemos às crianças o que elas necessitam, elas se transformam em adultos com capacidades sociais e morais reduzidas.”

Fonte (em inglês):
Narvaez, D., Wang, L, & Cheng, A. (2016). Evolved Developmental Niche History: Relation to adult psychopathology and morality. Applied Developmental Science, 4, 294-309.