Carregando...

Limites: qual a importância de estabelecê-los?

A maioria dos pais detestam a idéia de causar tristeza nos filhos, ou que os filhos sintam raiva deles. Mas a imposição de limites é uma parte importante de uma boa criação. Os desejos das crianças estão, muitas vezes, em oposição às suas necessidades de desenvolvimento e de segurança. Quando os pais não aprendem a estabelecer limites, seus filhos não desenvolvem a capacidade de tolerar frustrações, além de perderam a oportunidade de gerenciar seus próprios sentimentos.

limites

Quando os pais não estabelecem regras ou limites, a criança aprende que decepção e tristeza são intoleráveis, pois se dá conta de que seus pais vão fazer quase qualquer coisa para não deixá-la experienciar decepção. Ela, então, passará o resto de sua vida fazendo o que for necessário para evitar essa sensação, que ela teme ser insuportável! Isso porque ela nunca aprendeu a se sentir confortável com os seus sentimentos mais difíceis.

Com a falta de limites, a criança não aprende que a felicidade não é derivada da realização de desejos. Ela fica susceptível a passar a vida buscando uma “coisa” após a outra para se sentir feliz, mas no fim sempre acha que a felicidade lhe escapa. As crianças precisam saber que seus pais têm um papel diferente do delas, e isso inclui mantê-las seguros. Elas querem limites, porque precisam de alguém para estar no comando. É muito aterrorizante para a criança pensar que ninguém está no comando, a protegendo de um mundo, que pode ser assustador.

Eu acredito que as crianças precisam de limites para terem um desenvolvimento emocional saudável. Não aqueles limites irracionais e sem lógica, mas os limites empáticos, no contexto de uma forte ligação entre pais e filhos.