Carregando...

Como o uso de dispositivos eletrônicos afeta o sono dos bebês

Internacionalmente usamos o termo “Screen Time” (algo como “Tempo de Tela”), que refere-se a qualquer momento que seu filho gasta em atividades de entretenimento com uma tela – (tablets, smartphones, TVs). Cada vez mais estudos estão sendo feitos para investigar as consequências do uso desses dispositivos em bebês e crianças. Estamos apenas começando a entender os efeitos a longo prazo de como o Screen Time muda a maneira da criança pensar, agir, aprender e até mesmo dormir.

Screen time e Sono

É claro que todos sabemos que usar esse dispositivos eletrônicos é, muitas vezes, uma opção muito atraente. Mas, você sabia que esse hábito é prejudicial pro sono do seu filho? A exposição prolongada às telas para crianças menores de 3 anos, por exemplo, está ligada a hábitos de sono irregulares. Para todas as idades (até mesmo para adultos!), o uso de telas antes da hora de dormir atrasa a liberação do “hormônio do sono” (melatonina), dificultando o estado de sonolência e tornando o sono menos restaurador.

Além disso, os programas de TV e os jogos infantis geralmente são projetados para serem rápidos, para prender a atenção das crianças, e isso faz com que o cérebro trabalhe com muito afinco para processar as informações. Isso cansa a mente, literalmente, e acaba reduzindo a capacidade de funcionar imediatamente depois de desligar a tela – os pequenos mal-humorados e exaustos geralmente ficam menos dispostos a cumprir as rotinas da hora de dormir.

Por essas e outras razões, a Organização Mundial de Saúde, a Academia Americana de Pediatria e outros órgãos importantes em todo o mundo recomendam a seguinte diretriz sobre o tempo de tela: crianças abaixo de dois anos não deveriam ficar expostas à dispositivos eletrônicos. Isso mesmo – nada, zero. Sei que essa é uma medida difícil de ser colocada em prática, mas sabendo disso podemos perceber que, diariamente, ultrapassamos (e muito) o limite do tolerável.

Cortar completamente o uso de dispositivos eletrônicos não é possível para algumas famílias, e pode não ser necessário ou desejável. No entanto, há etapas que você pode seguir para minimizar o impacto que eles causam no sono:
:: Limite o tempo de uso: Simplesmente estar mais consciente de quanto tempo é gasto em atividades com telas pode gerar mudanças.
:: Planeje o tempo de tela: Com o planejamento antecipado, você escolhe a melhor hora do dia, o tipo de atividade e a duração dela. Evite a exposição a telas antes das sonecas ou do sono noturno.
:: Proíba o uso dentro do quarto: separe o entretenimento digital e o ambiente de sono completamente.
:: Converse com sua rede de apoio: é importante que todos os cuidadores tenham a mesma conduta. Por isso, é importante conversar sobre esse assunto com avós, babás, escola, parceiro(a).