Carregando...

Intolerância à Frustração

frustracao

Você já pensou em que mundo quer deixar pras próximas gerações? O que você tem feito para cuidar do planeta? Pode ser que alguém já tenha te perguntado isso ou que você mesmo já tenha se questionado. Mas, hoje proponho uma reflexão diferente: que filhos estamos deixando para o planeta?

“Os pais movidos pela angústia e pela crença de que a criança é frágil e não aguenta a verdade, passam a superprotegê-la. A intolerância dos pais à dor e à frustração se torna a medida para lidarem com o filho.” Luciana Saddi

Educar é difícil. Ouço relatos de mães que contam que dizer “não” gera um sofrimento profundo, como se estivessem privando seus filhos. É comum ver pais que compensam a ausência, devido à intensa jornada de trabalho, com presentes. As crianças não sabem mais esperar, querem tudo para ontem e já não sabem lidar com frustrações.

É natural os adultos desejarem proteger as crianças, pois elas realmente inspiram alguns cuidados e carinhos, e são dependentes. Mas, tudo em excesso é ruim. Sem o equilíbrio necessário é provável que, ao tentar minimizar os sofrimentos da criança e poupá-la de se frustrar, estaremos contribuindo para que ela sofra mais no futuro. A frustração é necessária para um desenvolvimento infantil sadio. Aprender a perder e a ouvir “nãos” é um desafio. Além disso, quando a criança encontra uma saída para lidar com o desconforto que a frustração gera, está praticando um exercício de criatividade.

“Frustração é um sentimento de tristeza ou aborrecimento diante da expectativa não realizada.” Brasil Escola

Ao superproteger a criança ou satisfazer imediatamente as vontades, a fim de evitar que ela sinta-se frustrada, estamos dificultando nela a compreensão da realidade do mundo. Na vida adulta, para se satisfazer os desejos é necessário muito trabalho e dedicação. Ao dizer “não” para a criança, estamos permitindo que ela desenvolva a capacidade de adiar gratificações – uma habilidade essencial para a vida em sociedade.

A criança que não conhece a privação pode tornar-se um adulto que não reconhece a existência do outro, pois cresce acreditando em sua onipotência. Crianças que não ouvem “não” tendem a tornar-se adultos infantilizados. Elas podem ter comportamentos “rebeldes” a partir da inconstância na definição dos limites. É através dos limites e das frustrações que elas aprenderão que existem regras e perceberão que nem sempre suas necessidades serão satisfeitas imediatamente – é essencial aprender a esperar.

One thought on “Intolerância à Frustração

  1. Gostei muito dessa matéria.
    À partir de experiências que tive com meu primeiro filho, comecei a entender a importância do Não e das gratificações por sentimentos de culpa.
    Importante para os pais essa reflexão.

Comments are closed.